- Ache os Cursos e as Faculdades certas para você! Clique aqui!

- Bolsas de Estudo - são mais de 1.200 faculdades oferecendo descontos de até 75%! Saiba mais!

Versão para impressão     Enviar para um amigo    

Home : Artigos

O vestibular está chegando... e agora? Controlando ansiedade e estresse

Autor: Francine Tiecher
Fonte: Imprensa Imed



Provas de final de ano, cursinho, inglês, Enem, vestibular. A rotina dos jovens que estão em fase de conclusão do Ensino Médio não é nada fácil. Aliado ao excesso de atividades, existe também um outro fator que costuma contribuir muito com a insegurança dessa fase da vida: a ansiedade. A boa notícia é que, em meio à tanto estresse e pressão, existe uma solução para tudo!

A ansiedade nada mais é do que um mecanismo usado pelo nosso corpo para identificar uma situação de risco que se aproxima. E isso é natural frente ao desconhecido e ao novo, como a expectativa do vestibular, por exemplo. A professora do Curso de Psicologia da IMED, Dra. Naiana Dapieve Patias (Foto) explica que o surgimento de sintomas de estresse e de ansiedade podem ocorrer conjuntamente em determinadas situações físicas, emocionais ou comportamentais, através de um mecanismo de reação a novas experiências. “É na adolescência, por exemplo, que aspectos relacionados ao estresse e ansiedade têm sido investigados, principalmente pelo fato de que nesse período do desenvolvimento há certas tarefas que podem tornar o adolescente mais suscetível, como por exemplo, a busca de uma identidade e, parte dela, a escolha de uma profissão”, comenta.

Por ser um período de muitas mudanças biológicas, psicológicas e sociais, aliadas às pressões sociais e, muitas vezes, familiares para escolher uma profissão, é na adolescência que o risco de desenvolvimento de sintomas de estresse e ansiedade podem aumentar, como esclarece a docente: “Escolher não é algo fácil e eleger uma profissão, dentre várias opções, em um contexto no qual não apenas o gosto ou a paixão por uma área do conhecimento tem que ser levados em conta, parece mais difícil ainda. Frequentemente, jovens têm se deparado com dificuldades na escolha profissional. Muitas vezes, os questionamentos surgem apenas no final do 3º ano do ensino médio quando, de fato, precisam escolher a profissão na hora de inscrever-se para o vestibular”.

A ansiedade torna-se quase que inevitável, pois escolher significa considerar uma entre tantas opções e deixar o restante de lado. E é nessa responsabilidade de escolher uma profissão que o adolescente precisa perceber que a mesma não precisa ser definitiva e manter-se calmo e no controle da situação. “É possível sim mudar, pois geralmente os adolescentes são muitos jovens para suas escolhas, que podem ser pautadas por idealizações e fantasias não condizentes com a realidade”, comenta Naiana.

Além da escolha da profissão, outro motivo de ansiedade e estresse é o exame vestibular propriamente dito, um ritual de passagem para a entrada na Universidade. “O medo da reprovação, da concorrência, da pressão dos familiares e da incerteza sobre a escolha podem ser geradores de ansiedade e estresse. Os sintomas decorrentes destes, geralmente interferem na preparação e também no momento do exame. Por isso, é importante que os jovens se sintam apoiados por familiares e amigos”, alerta a professora.

A docente finaliza explicando que a melhor maneira de passar por esse período de extrema pressão e insegurança é tendo o auxílio e apoio da família, buscando sempre dedicar um tempo ao lazer e manter uma rotina saudável. “Alguns aspectos podem ajudar os jovens a vivenciar este processo de forma mais saudável, como por exemplo, propiciar espaços de reflexão sobre os projetos futuros desde os mais amplos até os mais específicos, como a escolha de uma profissão. Isso pode ser, desde cedo, realizado na escola. Além de informações sobre as profissões e suas possibilidades, a preparação para o vestibular pode incluir uma gama de aspectos que podem diminuir a ansiedade, como por exemplo: a organização do tempo de estudo e de um local confortável para estudar, atividades físicas e alimentação adequada e tempo para lazer. Em alguns casos, a ajuda de um profissional pode ser um importante aliado quando o adolescente e sua família percebem que a ansiedade está interferindo de maneira a comprometer os estudos e a sua saúde”.





Versão para impressão     Enviar para um amigo